Arquivo do blog

domingo, 31 de outubro de 2010

E é só.

O caso é que o poeta
não se intimida
com o apenas
e tampouco em estar só
Na verdade, quase que precisa.

Talvez por isso
entre viver e não viver...
Irresistível atração da luz sobre a mariposa
Inevitável o viver

O impossível é não viver!

Outubro de 2010


Um comentário:

André disse...

Vc se supera, amiga, realmente. Que prazer para mim ver uma poetisa que evolue na arte dela, é realmente admirável. Enriquecedor. Um dos mais belos poemetos teus que eu já li. Meus parabéns e aplausos! Beijos, Flávia.