Arquivo do blog

sexta-feira, 1 de abril de 2011



Apneia

E, mesmo quando eu estou
inteira em mim mesma,
conhece o caminho.

Sabedor das minhas marés,
mergulha em mar cristalino,
me descobre em calmaria,
me encontra em madrepérola,
me inspira
e submerge comigo.

Escondida em tua mão,
me faz presente
em nós dois.


(Flávia Côrtes - Abril de 2011)

Textos devidamente registrados na Biblioteca Nacional e protegidos quanto aos seus direitos autorais.
======================================================
Poesia Falada: Confira tudo sobre o CD no link Verso em Voz
Maiores informações: contato@poetaflaviacortes.com.br
======================================================

2 comentários:

André disse...

A inspiração não tem dia: em um primeiro de abril, Flavinha, vc nos brinda com esta pérola poética.... e verdadeira!


O ritmo que vc imprimiu tem mesmo muito de marítimo, de marés, de ondulação de cristas.... um belíssimo presente!

Minha admiração de sempre, poetisa!

Beijos com carinho,

André

Fernand's disse...

o outro sempre nos presenteia com uma nova forma do nos percebermos.



lindo.

bjsmeus