Arquivo do blog

domingo, 27 de fevereiro de 2011


Transformação

A palavra muda
a pessoa

Mesmo que você não queira
a palavra entra em você

Te invade ouvidos

Te percorre

Neurônio
Peito
Pensamento

E aí
Quando você percebe
Já leva dentro de si
Um pouquinho do outro

Agora mesmo
Nesse verso
Nesse poema

Percebe que me leva
um pouco?

Pois é
Vou contigo agora

Fevereiro de 2011

3 comentários:

André disse...

Tens esse talento que, de forma coloquial, cria construções poéticas no interior das frases, pôsto que não há imagem descritiva nelas. É uma metalinguagem, eu diria.

Se tu soubesses, Flavinha, quantas imagens teus versos evocam em mim... e ditos de forma quase prosaica. Se isso nnao é talento, o que seria então?

Rendo-me ao teu, e te aplaudo... de pé!

Beijos, uma boa semana, querida.

André

Melina França disse...

Lindo Flávia,

Faço minhas as palavras do André...

Eu acho até que já fiz um comentario para você neste sentido, eu visualizo tuas palavras, sinto-as em mim.

Parabéns mesmo, lindo, lindo, lindo!

beijo

Melina Coury
http://souriresetlarmes.blog.fr/

Marisa Vieira disse...

Belíssimo Flá!
beijos