Arquivo do blog

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Quando e onde?

Pela manhã
Entre lençóis e travesseiros
parando a manhã em arrepio
quando o dia ainda nem começou

No meio da tarde
Entre uma reunião e um projeto
abrindo um hiato de carinho
na correria do dia

Não importa
Sempre um prazer
estar com você

Sem quando
sem onde

Só prazer
Só querer
Só bem-querer

Outubro de 2010

Um comentário:

André disse...

Esse texto eu já conhecia mas não deixei comentário. "Parando a amnhã em arrepio" é pérola poética. Vc conjuga a executiva e a poetisa como ninguém, Flávia, e esse poeminha é um belo exemplo disso: uma dclaração de amor velada com quase cara de memorando! ;-) vc é um super-talento, parabéns! Beijos.