Arquivo do blog

domingo, 26 de agosto de 2012


Taças Preparadas

Já era tarde
embora não tarde demais
quando emparelharam-se
em alto mar
sedentos.

Havia no ar um encanto
de manhãs que se sabem festivas.

Daquelas em que se abrem
portas e janelas,
mudam-se móveis de lugar,
escolhem-se louças e taças,
enfeitam-se os cômodos de flores e velas.

Havia no ar uma espera,
daquelas que se sabem saborosas.

Como um cheiro de bolo no forno.
Como um aroma de livro em livraria.
Como um perfume que antecipa o beijo.

Havia nos olhos um brilho de início
nos lábios um sorriso de hoje
nas mãos um calor de sempre
nos beijos uma certeza de abraço
nos braços uma ânsia de toque
nos toques uma urgência.
E um carinho.

Já era tarde
mas não tarde demais.

E não havia mais muros.


Flávia Côrtes - Agosto de 2012
www.poetaflaviacortes.com.br
Textos devidamente registrados na Biblioteca Nacional e protegidos quanto aos seus direitos autorais.
======================================================
Poesia Falada: Confira tudo sobre o CD no link Verso em Voz
Maiores informações: contato@poetaflaviacortes.com.br
======================================================


Um comentário:

André disse...

Teu poema, Flávia, além de sonoro, ele contém aromas variados, desde os que nos atraem pela imaginação, aos que mexem com nossas papilas gustativas, um poema quase que afoito (porque ele também contém afoiteza) e que nos encanta pelo inteiro que é, e pelo fina – a liberdade com que nos brinda.

Teu talento rutila como uma jóia ao sol... carioca. Encantador, Flávia, meus parabéns (pelo poema e pela data de amanhã) e um grande beijo com carinho.

André