Arquivo do blog

domingo, 17 de junho de 2012



Sobre momentos, nadas e manias

Haverá momentos
em que nada
ou quase nada
fará sentido.

Porque esta
é uma característica do  Momento.

Momentos são,
por natureza,
instantes.

Equilibram-se na curva do minuto.

Não chegam à segunda volta
do menor ponteiro
idênticos,
e têm essa mania.
Mania de ser.

E, é por isso mesmo,
que haverá  momentos
em que nada
ou quase nada
fará sentido.

Porque esta
é uma característica do Nada.

Bolha de sabão sustentada no ar por olhar de menino,
espuma do mar que se acha sonho de sereia,
risco de avião que pensa que é nuvem,
e, lá vem o Nada,
com essa mania.
Mania de ser.

Deve ser por isso.
Por insistência do Momento
Por perseverança do Nada
que as pessoas, por fim, percebem
o que faz sentido.

Contagiosa mania esta.
Mania de Ser.

Onde a gente aprende
que para fazer sentido
algumas vezes,
é preciso desistir de fazer sentido.

Julho de 2012

2 comentários:

André disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
André disse...

Teu texto me fez nele ver o monólogo de uma atriz, vestida de branco em um palco despojado, sentada à califourchon em uma cadeira.

Lúcido texto, Flávia. Beijos.