Arquivo do blog

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Pingos

Explica mais nada, não
Meus "is" estão super bem
Sem os pingos

Já tem, nessa história,
Pingo demais
Para pouco "i"

Acredite
Nunca fiz questão de pingos
Prefiro que me inundem
Nunca me detive em poças
Me encantam corredeiras

Então, a esta altura,
Respingos?
Precisa, não

Maio de 2011

Um comentário:

André Bessa disse...

Realmente, pingo demais para pouco "i" é muito cacique para pouco "í"ndio. Não sei para quem foi endereçada, mas a mensagem passou para a "poça" em questão.

As corredeiras... ah elas nos encantam , não é mesmo?

Passei no Recanto e vi o "nosso" post, Flavinha, ficou ótimo, tua voz deu um "plus" ao meu poema. Tudo está perfeito, o prazer maior é meu. Obrigado, querida!

Um belo dia prá vc, beijos,

André