Arquivo do blog

domingo, 6 de dezembro de 2009

Sol, Sabor e Ladeiras - Almoço em Santa Teresa

Neste sábado, eu, Roberta e Viviane nos vestimos de anúncio da C&A (vestidinhos estampados e sandalinhas de verão... risos) e tomamos o rumo de Santa Teresa.

A missão era apresentar à Viviane, de Pelotas, mais um restaurante do Rio que tenha uma comida delicioooooosa. Da última vez que a Vivi veio ao Rio, passamos uma tarde no Pax do Botafogo Praia Shopping. Neste sábado, o destino era o Bar do Arnaudo... onde, segundo a Roberta, servem a melhor carne de sol desta vida... bem... vou morrer gorda e pobre passeando com a Roberta... mas acredite... ela sabe das coisas.. e a comida estava ma-ra-vi-lho-sa.

Muita carne de sol, queijo coalho, cerveja e risada depois... tentamos uma caminhada até a casa de uma tal de Dona Alda... umas ladeiras acima... com direito a bate-papo com uma baiana e fotos tiradas no meio da rua.

Digo "tentamos" porque é claro que, depois de carne de sol e cerveja à vontade, eu não ia aguentar subir ladeira andando no sol.. e peguei um taxi.

Pois bem, chegamos na casa da Dona Alda, onde a dona da casa coloca uma plaquinha na porta avisando que vende doces. Tomamos café numa sala com cara de casa de vó, comendo doces portugueses de suspirar de olhos fechados e, de quebra, ainda descobrimos que a tal da Dona Alda também é de Pelotas - para glória da Viviane, que veio pelo caminho resmungando do absurdo de ir fazer turismo em doceiras cariocas, sendo ela de Pelotas, a Terra do Doce.

Pois bem... depois de café, bobagens e muitos Pastéis de Santa Clara e Toucinhos do Céu ... só nos restou mesmo ir para casa... porque o corpo pedia cama e ar condicionado.

Bem, foi isso... um sábado delicioso... uma mistura de parque de diversões com tour gastronômico... na companhia sempre divertida das minhas amigas Beta e Vivi.

Rio de Janeiro, novembro de 2009

Um comentário:

Cláudia Costa disse...

Ahhhh, deu vontade de estar junto.
Apaixonada declarada de St Tereza que sou, apesar de suas ladeiras e os tenebrosos paralelepípedos que em nada combinam com meus eternos saltos. Amo o lugar, amo o clima de lá, amo as lembranças que trago de lá.

Deu uma inveja boa de vocês, aquela que pede pra estar junto, pra participar. Porque St Tereza pede tudo de bom, mas não é lugar de solidão.