Arquivo do blog

quinta-feira, 23 de julho de 2009



Cética

Eu sei do teu desejo.
Só não espero a tua vontade.
Não espero eco.

Não por não querer, só por saber.
Ainda assim, mostro.
Mais que mostro, conto.

Não calo o que abala.
Não escondo sorrisos.
Não abafo suspiros.
Se te quero, eu digo.
Se sinto, eu falo.
Se me quer, 
acostuma.  

Mas saiba:
muito pouco me abala.

Derreto no teu beijo, me desfaço no teu toque.
Mas se não me seduz, não me cativa.
Se não me desafia, não te guardo.
Se não me instiga, não me tem.

Eu quero que você vença.
Mas não vou te deixar ganhar.

Então,
duvido.

Flávia Côrtes - Julho de 2009

www.poetaflaviacortes.com.br
Textos devidamente registrados na Biblioteca Nacional e protegidos quanto aos seus direitos autorais.
=================================================

Poesia Falada: Confira tudo sobre o CD no link Verso em Voz
Maiores informações: contato@poetaflaviacortes.com.br
=================================================

Um comentário:

Alice Prestes B. Pinedo disse...

caramba! denso, não? tem q ler e reler mil vezes para a ficha cair... :)