Arquivo do blog

domingo, 28 de junho de 2009


E se


Eu não tenho travas.
Eu não tenho tempos... eu não tenho como... quando ... onde... ou mesmo por que.
Eu não tenho pudores...eu não tenho receios.
Sem pudores e sem receios, vivo.
Nasci sem o “se”.

Madrugada, em junho de 2009.

Um comentário:

Alice Prestes B. Pinedo disse...

Sei de todas as minhas travas.
E perco todos os meus tempos e comos tentando me desvencilhar desses pudores que me fazem perder os recreios.
Sem pudores para os horrores, mas cheia de "se" para os amores.

Réplica 2! :)